Videos

Loading...

Jiu Jitsu Ac. Cripaul (Equipe Tubarão - GFTeam) Instrutor Rafael Lanzillotti

O jiu-jitsu é a arte marcial mais antiga, perfeita, completa e eficiente de Defesa Pessoal. Sua origem apesar de contraditória é atribuída a China depois Índia, Japão e Brasil, onde se desenvolveu, aprimorou e tornou-se o centro mundial desta preciosa arte.

origem CBJJ

Total de visualizações de página

29 março 2009

Possíveis lesões no jiu-jitsu


O Jiu-jitsu desportivo abrange uma gama de seis técnicas permitidas em competições. São elas:
Projeções.
Imobilizações.
Pinçamentos.
Chaves.
Torções.
Estrangulamentos.

Projeções

A projeções visam desequilibrar e derrubar o adversário projetando-o em direção ao solo, para que a partir desse momento o combate desenvolva-se no chão. ITAGAKI, 2004 relatou em seu estudo uma lesão aos rins associados à aplicação de técnicas de projeção em treinamentos. O paciente apresentava após a queda, um ponto doloroso no lado esquerdo do tronco e urina com coloração avermelhada, indicando uma possível lesão ao rim devido ao amortecimento mal realizado e o violento impacto com o chão. FRANÇA, 2001, afirmou que as projeções podem ocasionar fraturas no processo odontóide, divididas em 3 tipos: Tipo 1: fratura do ápice do processo odontóide. Tipo 2: fratura através do corpo do processo odontóide. Tipo 3: fratura da base do processo odontóide. Possíveis lesões relacionadas às técnicas de projeções associadas a múltiplas estruturas musculares e articulares:
Estiramentos de primeiro a terceiro grau.
Entorse de primeiro a terceiro grau.
Subluxação articular.
Luxação articular.
Sinovite.
Defeitos osteocondrais (DOCS).
Fraturas.
Fraturas articulares.

Pinçamentos

Os pinçamentos são ataques que objetivam pressionar estruturas musculares e centros nervosos dos adversários. Num primeiro momento provocam extrema dor e fazem com que o adversário recue de seus ataques. Os mais comuns e utilizados são os que pressionam a tíbia do atacante contra os músculos bíceps braquial e tríceps sural do oponente (chamados de "chave de bíceps" e "chave de panturrilha"). As lesões a essas estruturas dependem da magnitude da força aplicada pelo praticante e podem constituir estiramentos de primeiro a terceiro grau.

Chaves
Ataques a estruturas articulares que visam suas imobilizações e extensões além das respectivas amplitudes de movimento. As chaves mais utilizadas são as que hiperextendem as articulações do cotovelo e do joelho, conhecidas como "Arm lock" e "Leg lock". GARCIA, 2004, afirma que o "Arm-lock" pode levar a uma diminuição da amplitude de movimento e dor, pois o movimento feito de forma violenta, ou com repetição contínua, pode causar uma cicatrização da cápsula dentro da articulação do cotovelo, e lesão com cicatrização muscular na sua porção anterior. De maneira geral as duas técnicas podem ocasionar traumas do tipo:
Estiramentos de primeiro a terceiro grau.
Entorse de primeiro a terceiro grau.
Subluxação articular
Luxação articular
Fraturas articulares
Defeitos osteocondrais (DOCS)

Torções

As torções também constituem ataques a estruturas articulares, mas que visam submetê-las a amplitudes de movimento além das suportadas pelas mesmas. As principais técnicas são as que atacam as articulações do ombro ("Americanas" e "Omoplatas"), do tornozelo ("Americana de pé" e "Chave de pé reta"), e a porção cervical da coluna vertebral ("Cervical"). Todas podem ocasionar traumas do tipo:
Estiramentos de primeiro a terceiro grau.
Entorse de primeiro a terceiro grau.
Subluxação articular
Luxação articular
Fraturas articulares
Defeitos osteocondrais (DOCS)
Tetraplegia (somente para "Cervical").
As lesões cervicais também podem causar danos neurológicos, viscerais e de grandes vasos. Danos neurológicos podem ser identificados e terem sido causados por secção, contusão, compressão e isquemia medular. A fratura de C1 ("de Jefferson") é uma fratura estável que ocorre com o impacto do anel de C1 contra os côndilos occipitais. Pode ocorrer por uma sobrecarga axial no topo da cabeça. (FRANÇA, 2001).

Estrangulamentos

Visam interromper o fluxo de ar para os pulmões e/ou sanguíneo para o cérebro. Apresentam um tipo de lesão ao lutador que não são encontradas em nenhuma outra manifestação desportiva. Eles proporcionam traumas que são unicamente conseqüentes das técnicas das lutas e artes marciais. Por definição, estrangulamento é a asfixia mecânica onde ocorre uma constrição do pescoço, causando embaraço à livre entrada de ar no aparelho respiratório feito por meio de um laço acionado pela força muscular da própria vítima, ou de um estranho, (FRANÇA, 2001). No caso do Jiu-jitsu desportivo o laço pode ser feito com auxílio do Kimono (roupa apropriada para a prática) Possíveis lesões (FRANÇA, 2001):
Morte - pelo impedimento da penetração do ar nas vias aéreas; por morte circulatória devido à compressão dos grandes vasos do pescoço que conduzem para o cérebro; por morte nervosa do mecanismo reflexo (inibição vagal).
Equimoses de pequenas dimensões na face, nas conjuntivas, pescoço e face anterior do tórax.
Infiltração hemorrágica em tela subcutânea e musculatura subjacente ao sulco.
Rupturas musculares.
Fraturas e luxações das vértebras cervicais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário