Videos

Loading...

Jiu Jitsu Ac. Cripaul (Equipe Tubarão - GFTeam) Instrutor Rafael Lanzillotti

O jiu-jitsu é a arte marcial mais antiga, perfeita, completa e eficiente de Defesa Pessoal. Sua origem apesar de contraditória é atribuída a China depois Índia, Japão e Brasil, onde se desenvolveu, aprimorou e tornou-se o centro mundial desta preciosa arte.

origem CBJJ

Total de visualizações de página

16 março 2009

A Filosofia da Luta


A filosofia da luta é parte importante para o desenvolvimento mental e técnico de todo lutador. A clareza de pensamento no momento da luta e a mente aberta para escolher o melhor movimento ou o melhor golpe para determinada situação, são fundamentais para que o lutador tenha êxito tanto num treino em sua academia, quanto como numa luta de campeonato. O lutador tem que estar sempre com o pensamento à frente e ter várias opções de movimentos em sua mente como resposta a qualquer movimento de seu oponente. Aquele lutador que apenas tenta parar o movimento do oponente, nunca terá um desenvolvimento técnico e dificilmente terá grandes vitórias.
Aprender Jiu-Jitsu apenas como uma rotina de golpes e movimentos é reduzir em muito a nossa arte suave. Aliar a filosofia com a luta é ampliar em muito o conceito da arte marcial, proporcionando ao lutador uma grande vantagem a nível intelectual em relação ao seu oponente. Afinal, o Jiu-Jitsu também não é conhecido como “xadrez do corpo”? E um bom jogador de xadrez não usa a mente antes de executar um movimento no tabuleiro, visando a vitória? A filosofia tem que caminhar junto com o lutador desde o início de seu aprendizado no dojô, como em todos os momentos de sua evolução, desde a faixa branca até a tão desejada faixa preta. E na faixa preta o estudo continua, o aprendizado é infinito. Cada dia no dojô sempre surge novas situações que necessitam de reflexões e um exercício mental para avaliar o que fazer.
Quando o lutador deixa a raiva ou o medo de perder dominar a sua mente, ela pára e ele se torna um alvo fácil para sofrer uma finalização. Todos os lutadores que desejem ter um maior rendimento em suas lutas, além de muitos anos de prática e dedicação ao Jiu-Jitsu, necessitam também desenvolver o equilíbrio mental através da filosofia da “Arte da Guerra”. Podemos citar os samurais como exemplo de busca de aperfeiçoamento mental e intelectual na arte da guerra, quando começaram a estudar o Zen para melhorar a sua concentração e equilíbrio mental, para que sua mente não se dispersasse na hora da luta com pensamentos inoportunos, como medo de ferimentos ou a própria morte, tornando-se até hoje exemplos de eficiência como lutadores. Acredito que o atleta formado com o somatório de tempo de treino, com desenvolvimento de suas habilidades técnicas, físicas e um conhecimento intelectual da filosofia de sua arte marcial, apresentará todas as qualidades para ser um excelente lutador e professor.


Luiz Vitor, líder da GAS Jiu-Jitsu

Nenhum comentário:

Postar um comentário